• François

OMS

Atualizado: Ago 5

Olha a Merda Superior. É isso mesmo. Tedros Adhanom Ghebreyesus é o diretor dessa coisa que esbanja falatório, cagação, e não se sabe pra que serve. Esse imbecil etíope não perde a chance de falar merda a cada semana.

Cientistas, instituições de saúde, pesquisadores, laboratórios, todos numa luta insana, diária, continuada, para encontrar uma vacina protetora contra esse vírus. E vem esse bosta, sacripanta, cientista de quintal, jogar merda no ventilador ao afirmar que nada poderá dar certo, pois ele não confia em nada do que se afirma dessas pesquisas.

Esse filho da puta deve ser um pupilo de Trump. Deve ter grana nessa coisa, muita grana. Essa organização de cocô precisa ser fechada ou mudar de direção. Não é a primeira nem a segunda declaração irresponsável desse cretino. Produzindo pânico.

Amanhã, após uma vacina comprovada, muitos se negarão à imunização porque esse escroto, cientista de fancaria, declarou essa safadeza de hoje.

Que filho da puta...


De Rômulo Gurgel.

"Entramos no tempo da imbecilidade, desancando a mediocridade. Um imbecil nacional declara que a cloroquina cura a covid-19, um jornalista imbecilizado diz que esse imbecil é a prova viva dessa assertiva. Agora, vem que um imbecil mundial, diretor da OMS dizer "que talvez nunca apareça um remédio eficiente". Num dá pra ser feliz"...

53 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Vá entender!?

Eleições para prefeito em São Paulo, capital. Muitos candidatos, de tudo que é tendência, tendenciosas ou não. A única candidatura de esquerda com alguma e real chance de vencer é a do Psol, Guilherme

O nariz de Pinóquio...

...maior do que a Amazônia. Nunca na história da ONU, setenta e cinco anos, nem quando da guerra fria, em que mentiam soviéticos e americanos, um chefe de Estado mentiu tanto em tão pouco tempo. Quinz

O general e a dança da chuva

Um general, desses que empanzinam o governo, parece que de nome general Ramos, meu deus, disse que a chuva de ontem e hoje no Pantanal foi uma resposta de Deus à visita de Bolsonaro. General de quatro