• François

A fumaça do cinismo

Que o ministraço do meio ambiente minta, proponha desrespeito à natureza e esbanje estultices, ninguém tem o direito de surpreender-se. É o canastrão da ecologia. Econastrão.


Mas o general Mourão, vice-presidente da republiqueta do bananal, deveria dar-se o respeito. O que fizeram eles dois? Divulgaram, para o exterior, um vídeo com a chamada "A Amazônia não está queimando", produzido por uma entidade produtora do agronegócio do Pará, com a imagem de uma paisagem de rios e matas, de ampla beleza verdejante.


Qual o problema? O problema é que não era a Amazônia. Nem no Pará. Sabe de onde era? Do Rio de Janeiro. Isso mesmo, mata atlântica fluminense. Como se descobriu? Com as pernas curtas da mentira e o ridículo da estupidez. Numa das cenas aparece um mico leão dourado. Bicho que não existe na Amazônia. Aí a farsa foi desmascarada. Mourão, devidamente mascarado, desconversou dizendo que "isso faz parte do negócio, pois era para divulgação lá fora".


Deve ser a mesma mata atlântica que o ministro do Baú da Felicidade viu "sobrevoando a Amazônia". Se era ele ou a própria mata que sobrevoava ninguém sabe. Eita paiseco do eco da ruma no meio da moita.

53 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

O rinoceronte acoelhou-se

Pois é. O valentão de dois dias atrás virou coelho, quando lhe apertaram os colhões. Essa tchurma não engana. Tudo valentia de ocasião, esperando que as armas ostensivas e os músculos bombados imponha

O oitão do cajá

O Cajá era um sitio minimalista, de propriedade de minha avó, onde morava seu Bendito do Cajá. Nunca soube do seu sobrenome, conhecido era ele pelo pós nome do sitio onde morava. O sítio era tão sem g

Picaretagem interrompida?

Onde e por quem demonstra a maluquice do país, do qual alguém já disse há muito tempo: "No Brasil não será surpresa se um dia a Sexta Feira da paixão cair numa Terça Feira de carnaval". A que me refir