• François

A ilha de Sancho Pança

Um país imbecilizado chefiado por um imbecil. Chefiado? Tanto quanto Sancho Pança chefiava a ilha que governou, na esteira da fantasia do seu chefe louco. A única e maior vítima disso tudo é a própria loucura, quando se aboleta em cabeças recheadas de merda. Diferentemente da "loucura" dos sábios, que produz arte e ciência. O Sancho de Cervantes era um bonachão benéfico e útil à arte. O bufão daqui é um inútil que nunca produziu nada, à exceção do moinho de moer esterco.

E os seus acólitos, cada vez menos numerosos, promovem a cruzada de Brancaleone, cuja vestimenta de trapos morais enfrentam os atropelos da estupidez.

54 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Caras de bunda

Tivemos recentemente dinheiro na bunda. Hoje temos nádegas nas fuças. A que me refiro? Aos comentários de alguns fascistóides da imprensa nacional inconformados com a vitória popular na Bolívia. Num d

O caráter e o talento

Tempos de acentuação vertical do mau-caratismo. A pergunta paira sobre a realidade política e cultural do continente de Vera Cruz. Fulano é talentoso? A pergunta sai numa reunião de jornalistas e prod