• François

A lição de Felipe Neto

A performance de Felipe Neto no The New York Times foi irretocável. O jovem reciclou-se, e o fez tempestivamente. Não esperou envelhecer para autocriticar-se. Não. Amadureceu no tempo certo e está prestando um grande serviço à Democracia.

Essa é a opinião geral dentre os combatentes do bolsonarismo? Não. Após sua apresentação, eu fiz um passeio por blogs e portais. Da esquerda e da direita. Na direita, nenhuma surpresa. Só adjetivação, desaforos e análises de beira de quintal. Tá nos conformes da sua formação.

A surpresa, se é que foi surpresa, aconteceu na esquerda. De jovens progressistas torcendo o beiço, num gestual típico do ciúme. Despeito infantil. Dos da minha geração, repetição de chavões cujas cores esmaecem sob a poeira ou no interior do mofo.

O fascismo sobrevive muito mais pela burrice dos seus combatentes do que pelo talento dos fascistas. Se é que haja talento na estupidez.

44 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

...incomoda Bolsonaro. O Brasil é um país de poucas admirações internacionais. Mas, há dois sucessos brasileiros que são reconhecidos internacionalmente. O Programa de vacinação nacional, tanto na red

...e a campanha de rua. Lembro de uma estória antiga que contava um episódio didático. Um senhor mandou para um desafeto uma caixa de sapato, enrolada em papel celofane, contendo bosta de cavalo. O re