top of page
  • Foto do escritorFrançois

A vítima vira cúmplice...

Atualizado: 27 de abr. de 2023

...do roubo que sofreu.


Isso aconteceu numa casa de praia na Zona Norte de Natal. A família viajou para o Sudeste, deixando a casa sob a guarda de um cuidador diário, sem vigilância noturna.


Um mês após voltar do passeio, a família foi informada pelo zelador da casa de que a mesma fora invadida e que os ladrões levaram tudo que havia de valor na bela casa de veraneio.


O zelador prestara queixa na delegacia do Município, orientado por vizinhos. O proprietário foi à mesma delegacia confirmar o roubo e prestar informações sobre os bens roubados. O Delegado, muito prestativo, como são todos os delegados, principalmente na presença dos "homens de bem", prometeu diligências.


Dias depois, o Delegado informou que um suspeito fora preso. A vítima ficou satisfeita. Ao chegar à delegacia, notou um comportamento estranho do Delegado. Ao perguntar sobre a apuração, o dono da casa ouviu uma resposta evasiva. "Tem um problema", disse o delegado. "Que problema"? pergunta a vítima. "O senhor deixou uma janela sem tranca, no oitão direito da casa". A vítima espantou-se. "Como o senhor sabe disso"? Resposta: "O jovem que invadiu a casa informou esse detalhe".


"E daí"? Perguntou a vítima. "E daí? O senhor é corresponsável pelo evento, por negligência no cuidado com a segurança da sua casa ", respondeu o delegado. E a vítima abismado indagou: "Sou cúmplice do assalto que sofri"? O Delegado, meio bobo, mas esperto, respondeu: "Cúmplice, num sei. Mas facilitador". Dia seguinte, a vítima descobriu que o preso era parente próximo de um influente empresário apoiador de um importante político do Estado.


Taí. Qualquer semelhança com a "cumplicidade" do governo na tentativa de golpe contra o próprio governo não é apenas semelhança. É a mesma patifaria.


Bolsonaro disse "estar sob efeito" de Morfina quando fez postagem sobre o Oito de Janeiro. Pronto. Temos um presidente usuário de Morfina? Já houve um presidente acusado, pelo próprio irmão, de usar Cocaína. Em plena Casa da Dinda. Só falta a Heroína pra completar o "heroísmo" dos patrioteiros. Ou seriam patribabacas? Ou somos nós os idiotas?




66 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Esconderijo de silêncios (VI)

Desde a partida do padre Salomão, Januária quase acostuma-se com a calmaria religiosa entre as igrejas. O novo padre, tolerante, a igreja Batista, luterana, com um pastor tradicional, os terreiros de

E quando morrer?

Ao nascer, nem lembro quando, se chorei, nasci. Infância de grotas, chãs, pé de serra, frutas, sacristias, chuva e seca, se brinquei, sorri. Adolescência, remanso das dúvidas, morrem as certezas, veló

Esconderijo de silêncios (V)

A chegada de novo pároco em Januária atiçou a curiosidade noturna dos habitantes. O que houvera de fato? O sacristão segurava-se na promessa feita ao padre Salomão. O novo padre, jovem, foi alvo de as

Comments


bottom of page