top of page
  • Foto do escritorFrançois

A vacina de Bolsonaro

Até a demagogia, em Bolsonaro, é uma farsa. Bolsonaro e seus acólitos, que também são discípulos obedientes, os fardados e os à paisana, comeram pizza no meio da rua, ou melhor, numa calçada da própria pizzaria.


Por quê? Porque nos restaurantes de Nova York você só pode entrar se provar, com atestado próprio, que se vacinou contra a Covid. Ocorre que Bolsonaro tinha o atestado de vacina. Mas, quando o exibiu, o gerente observou que o atestado não era da vacina contra a Covid.


Era contra aftosa. Aí, não serviu, e eles foram comer na rua. A cena, inclusive com o Ministro da saúde, é de uma patetice que justifica aquele diálogo de um brasileiro, amigo meu, com um português, no centro de Lisboa. Perguntou o brasileiro: "Por que vocês portugueses não fazem piadas com os brasileiros"? E o portuga respondeu: "E precisa"?

54 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Esconderijo de silêncios (VI)

Desde a partida do padre Salomão, Januária quase acostuma-se com a calmaria religiosa entre as igrejas. O novo padre, tolerante, a igreja Batista, luterana, com um pastor tradicional, os terreiros de

E quando morrer?

Ao nascer, nem lembro quando, se chorei, nasci. Infância de grotas, chãs, pé de serra, frutas, sacristias, chuva e seca, se brinquei, sorri. Adolescência, remanso das dúvidas, morrem as certezas, veló

Esconderijo de silêncios (V)

A chegada de novo pároco em Januária atiçou a curiosidade noturna dos habitantes. O que houvera de fato? O sacristão segurava-se na promessa feita ao padre Salomão. O novo padre, jovem, foi alvo de as

Comments


bottom of page