top of page
  • Foto do escritorFrançois

A vulnerabilidade da esperteza


O esperto age pra levar vantagem. E Bolsonaro é um esperto. Só que a esperteza não tem a consistência de inteligência. E diante da inteligência, a esperteza acaba sucumbindo no abismo da sua própria artimanha. Bolsonaro é inculto, astuto, bravateiro, mentiroso, psicopata, covarde. Mas, tem na esperteza sua marca mais caricatural. Ele é uma caricatura da liderança. Uma deformação do humano.


Agora mesmo, ele bagunçou o coreto da hierarquia militar, numa zorra ridícula, que tirou da mídia as denúncias de corrupção dos filhos e apaniguados. A mídia esqueceu o peculato do Flávio, o tráfico de influência do Renan, os depósitos do Queiroz. Tudo estava pra chegar nas folhas. Foi adiado. Era o que queria o esperto. E ainda um grosso calhamaço de corrupção envolvendo o advogado da família. Adiado. Até quando?


Achou melhor bagunçar o coreto das Forças Armadas. E sabe o que acho? Acho ótimo. Se ele pensava em dar golpe ou agredir a democracia, ferrou-se. Criou inimigos fortes no fígado das Forças Armadas. O que tem de Generais, Almirantes e Tenentes Brigadeiros olhando pra ele com desprezo e esperando a hora de deixá-lo ao relento, num tá no almanaque. Fêófó lascou-se.


E ainda por cima, acocorou-se pra cagar ante uma ameaça do presidente da Câmara. Teve que demitir seu aliado "in pectore" do ministério das relações exteriores, o Araújo, que transformou o ministério na casa das relações excretoras.


Não fosse o sofrimento do povo ante tanta perversão psicopata, era tudo merecedor de regozijo. Mas, infelizmente, é tudo um oceano de atropelos e espraiar-se de desgraça.



84 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Esconderijo de silêncios (VI)

Desde a partida do padre Salomão, Januária quase acostuma-se com a calmaria religiosa entre as igrejas. O novo padre, tolerante, a igreja Batista, luterana, com um pastor tradicional, os terreiros de

E quando morrer?

Ao nascer, nem lembro quando, se chorei, nasci. Infância de grotas, chãs, pé de serra, frutas, sacristias, chuva e seca, se brinquei, sorri. Adolescência, remanso das dúvidas, morrem as certezas, veló

Esconderijo de silêncios (V)

A chegada de novo pároco em Januária atiçou a curiosidade noturna dos habitantes. O que houvera de fato? O sacristão segurava-se na promessa feita ao padre Salomão. O novo padre, jovem, foi alvo de as

Comentarios


bottom of page