top of page
  • Foto do escritorFrançois

Ainda grogue,...

...mas voltando.


Saindo do estaleiro. Contraí o cobreiro, herpes Zoster, ação retardada do vírus da Catapora, que tive na infância. Terrível. Afetou o lado direito do meu rosto e atingiu o olho.


Do cobreiro cuidou o meu amigo Dr. Pedro Trindade, guardião da pele, que é sentinela do corpo. Aliás, o maior órgão do nosso corpo. Do olho, está cuidando a Dra. Dilene Brito. Tratamento mais demorado. Fiquei longe de escrita e leituras. De blogs e jornais, que só os leio pelo computador. Foi ruim, mas valeu o feriado.


Voltando, duas notícias merecem atenção. Notícias pebas sobre personagens porcos.

Primeira: Sérgio Moro declara-se contra o aborto. Tem gente reclamando, equivocadamente. É um direito dele, deixe o doutô parir. O buxo é dele.


Segunda: Jair Bolsonaro come frango com farofa, numa pose proposital, para demonstrar semelhança com o povo. Foi a explicação daquela deputada imbecil de cujo nome não lembro. Nada disso, nada disso. O povo é pobre, mas não é porco.

O pobre é limpo e sabe comer direito, quando tem comida. A farsa é apenas um disfarce para abafar a notícia do mal uso do cartão corporativo, dinheiro público, para comprar filé, picanha, champanhe e lagosta. Bolsonaro comeu feito porco, para enganar o povo, que já conhece bem seu caráter emporcalhado.

Agora vai lambuzar-se de merda falante no chiqueirinho, reduto dos seus bacurins.


Pós Escrito: Lembram do Jânio Quadros, comendo sanduíche de mortadela nos palanques? Jânio foi a tragédia, que desaguou numa Ditadura.

Bolsonaro é a farsa. E farsa não tem força pra ditadura, só pra mexer no cocho do chiqueiro.



43 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Esconderijo de silêncios (VI)

Desde a partida do padre Salomão, Januária quase acostuma-se com a calmaria religiosa entre as igrejas. O novo padre, tolerante, a igreja Batista, luterana, com um pastor tradicional, os terreiros de

E quando morrer?

Ao nascer, nem lembro quando, se chorei, nasci. Infância de grotas, chãs, pé de serra, frutas, sacristias, chuva e seca, se brinquei, sorri. Adolescência, remanso das dúvidas, morrem as certezas, veló

Esconderijo de silêncios (V)

A chegada de novo pároco em Januária atiçou a curiosidade noturna dos habitantes. O que houvera de fato? O sacristão segurava-se na promessa feita ao padre Salomão. O novo padre, jovem, foi alvo de as

Comentários


bottom of page