• François

Até que a morte nos ampare

Que seja eleito/

ou que já foi./ E reeleito/

se assim for feito./


Se não tem jeito/ que desembeste/

que vire peste./ Que seja eterno/

e se acomode nos quintos do inferno./


Se o povo é doido,/ maluco de canga e corda/

e o país, doido varrido, entrega-se a qualquer sorte/

que seja eleito/ e reeleito./

E permanente, ninguém se importe/

que seja o patife vitalício/

e nos conduza na maluquice até a morte.



89 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

O que eles disseram no verão passado.

Há dois ou três anos, não sei precisamente, o deputado Eduardo Bolsonaro declarou que "Quem pede ao Supremo para ficar calado numa CPI é um covarde". Na mesma época, o também deputado e depois ministr

O cagão e a China

Disse o cagão: "É uma maldade dizer que eu me referi à China, pois não citei a palavra China". O que foi que ele disse? Disse que o vírus corona pode ter sido produzido em laboratório, para ser usado