• François

Atos, fatos e bufa

Moro odiava Lula, que odiava Bolsonaro, que amava Moro e agora se odeiam. A farsa bufa não comporta amor. Tudo termina em ódio, mas na condição bufa desta farsa todos os odiantes podem virar amantes e os amantes virarem odiados. Portanto, é um ódio com método. E o amor não tem nada a ver com isso.

Os que detestaram o Supremo quando impediu a posse de Lula, agora elogiam o mesmo por impedir a posse...de quem mesmo? num sei, mas impediu. Virou a roleta, os satisfeitos de ontem estão irados agora. E os irados de ontem, rindo da bufa recente. Por isso que os integrantes do governo não usam máscara, para absorver o odor completo. Mesmo que o significado de bufa, no texto, tenha outro sentido. Mas cada um sente como quiser. De sentir, pensar. Ou de sentir, cheirar.

Quando Moro expôs aquela catilinária, de Lúcio Catilina e não de culinária, ainda era Ministro de Estado da Justiça. Não fora ainda demitido. Portanto, portador legal da prerrogativa de fé pública. O que Alexandre de Moraes fez foi acautelar-se de uma denúncia de crimes, prerrogativa de prevenção de improbidade. Controle preventivo.

Isso é um fato. Não confundir com fato que produz bufa. São homônimas, homófonas, homógrafas, mas não sinonímicas.

Aí vem o inquérito a ser instaurado pelo procurador geral da República, com autorização do Supremo e julgamento pelo mesmo, após autorização da Câmara dos Deputados. Sem autorização, arquivo.

Nesse processo, alguém acha que o procurador geral da república vai investigar Bolsonaro? Vai não. Ele é candidato à vaga prometida a Moro no Supremo. Vai investigar Moro por crime de denunciação caluniosa.

E aí vem mais um ato da peça. Ironia bufante. Sérgio Moro, que sempre pôs a convicção acima da prova, entrará no inferno astral da exigência probatória. É ele agora que terá de apresentar provas, e não convicção, de que não cometeu crime de denunciação caluniosa. Vejam vocês...e baixe o pano.



51 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Em cada avaliação...

... uma tendência. É o que se lê sobre o resultado das eleições. Entre os polarizados, cada lado avalia trazendo mais cinza do braseiro. Já que brasas de mesmo, mesmo, ninguém encontra com fartura. Do

Aprende ou leva pau

Quantas derrotas serão suficientes, quantas vitórias jogadas na vala da expectativa, quantas lições serão ignoradas pra que neguim decida parar, pensar, agir e resolver o exercício da autocrítica? Aut

Fátima Bezerra bolsonariou?

Parece que sim. Num momento em que os casos de Covid multiplicam-se no Estado, o governo Fátima Bezerra publica uma decisão no mínimo estúpida. O que diz o texto publicado? Que os servidores estaduais