top of page
  • Foto do escritorFrançois

Bananada de laranja...

...marmelada de banana. Lembram da musiquinha do Sítio do pica-pau amarelo? Pois é. Tem de tudo no quintal do poder estabelecido. O presidente deu banana para jornalistas, mostrando o braço ereto sendo açoitado pela mão aberta do outro braço. Essa banana dão dá bananada. Mas explica muita coisa.

Voltando à musiquinha, há mais laranja que banana no gesto da instabilidade emocional. O laranjal do seu ex-partido, com um ministro envolvido e mantido no poder. Os laranjas das redes sociais, que tanto ajudaram, estão hoje insatisfeitos por falta de prestígio. Taí pra confirmar a ira pública de Magno Malta, Lobão e Alexandre Frota. São os laranjas da ética.

A marmelada da cultura, com jeito de banana, da cor do marmelo e com cheiro de jenipapo. E pra completar a goiabada de Damares, com Jesus subindo na goiabeira.

Tem fruta de sobra no cardápio do capitão. Jenipapada não é licor de jenipapo. Mas queima coivara e arquivo no meio do coqueiral.


24 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Esconderijo de silêncios (VI)

Desde a partida do padre Salomão, Januária quase acostuma-se com a calmaria religiosa entre as igrejas. O novo padre, tolerante, a igreja Batista, luterana, com um pastor tradicional, os terreiros de

E quando morrer?

Ao nascer, nem lembro quando, se chorei, nasci. Infância de grotas, chãs, pé de serra, frutas, sacristias, chuva e seca, se brinquei, sorri. Adolescência, remanso das dúvidas, morrem as certezas, veló

Esconderijo de silêncios (V)

A chegada de novo pároco em Januária atiçou a curiosidade noturna dos habitantes. O que houvera de fato? O sacristão segurava-se na promessa feita ao padre Salomão. O novo padre, jovem, foi alvo de as

1 Comment


Silvestre Mendes de Oliveira
Silvestre Mendes de Oliveira
Feb 11, 2020

Pomar podre. Esse ai só estão espalhando semente não fértil . Pouco se fecunda nessa canteiro cujo abudo são de gado iludidos .

Like
bottom of page