• François

Cazuza mentiu!

O tempo não passa/

nós e nossas coisas/

é que passamos.


O tempo assiste,/

embalando-se numa rede,/

na varanda do espaço.


O calendário é a federação do tempo./

Ninguém vive nos anos nem nos meses/

Vive-se nos dias da semana./

Os dias são os municípios do calendário.

É ai onde se vive/ e se passa.

Nós, o tempo não./ Embala-se ele na avarandada/

rede da imensidão.


Nesses tempos pandêmicos/

de maluquice invacinável,/

Restam-nos apenas dois dias/

para viver.

Só dois! /

Dependendo do humor/

todo dia é Segunda ou Sábado.

Os Domingos morreram./

Ou é um dia antes dele ou o dia que vem depois./

Sábado ou Segunda./

Roubaram nossa semana./

Precisamos de um município para viver!











63 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Casamento e mais filhos

Bolsonaro declarou que o casamento com o PL do mensaleiro Valdemar da Costa Neto, aquele que foi condenado por corrupção, de quem Bolsonaro dizia querer distância, "vai gerar muitos filhos". Bem, po

A toga e o hipócrita

O ex-juiz Sérgio Moro revela-se muito preocupado com com uma recente besteira dita por Lula, quando interrogado sobre a quarta "eleição" de Daniel Ortega, na Nicarágua. Foi uma observação infeliz? Foi

A direita se lambuza...

...e seus adoradores ejaculam no gozo alheio. Bolsonaro, o rei da mentira, levou filhos e bajuladores "in pectore" para um passeio milionário, à custa do contribuinte, em Dubai. Tudo muito rico, muito