top of page
  • Foto do escritorFrançois

Colher na panela

Vou meter a colher. Parece-me que o panelaço já cumpriu o dever de casa. Começa a cansar, e o cansaço em matéria política manda repensar. Foi interessante, mas vivemos um momento muito tenso de aprisionamento domiciliar. Já começa uma impaciência perigosa entre troca de opiniões, pelas janelas, descambando para agressões verbais. Isso me assusta, pois nunca se sabe até onde vai a travessia da impaciência para a intolerância. Calma, minha gente. O represamento de iras é um perigo plausível. Férias às panelas!...Que descansem, por ora, na cozinha.

Reflexão do dia: Bolsonaro disse que "o brasileiro pula no esgoto e não pega nada". Errado, o brasileiro pulou no esgoto nas últimas eleições e pegou Bolsonaro.

36 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Esconderijo de silêncios (VI)

Desde a partida do padre Salomão, Januária quase acostuma-se com a calmaria religiosa entre as igrejas. O novo padre, tolerante, a igreja Batista, luterana, com um pastor tradicional, os terreiros de

E quando morrer?

Ao nascer, nem lembro quando, se chorei, nasci. Infância de grotas, chãs, pé de serra, frutas, sacristias, chuva e seca, se brinquei, sorri. Adolescência, remanso das dúvidas, morrem as certezas, veló

Esconderijo de silêncios (V)

A chegada de novo pároco em Januária atiçou a curiosidade noturna dos habitantes. O que houvera de fato? O sacristão segurava-se na promessa feita ao padre Salomão. O novo padre, jovem, foi alvo de as

Comments


bottom of page