top of page
  • Foto do escritorFrançois

De fanáticos e fanatismo

Vivemos uma era de ranger de dentes, de baba hidrofóbica, de rascante sabor de ódios. No futebol, a covardia de grupos agredindo um torcedor solitário que ousa transitar com a camisa do time rival.

Nas religiões, o fundamentalismo que erige a estupidez à condição de santidade. E para realizar a crendice tudo é-lhe permitido. Inclusive matar.

Na política, a criação de ídolos antípodas. Um para ser adorado e outro para ser odiado. Repetindo a dicotomia de deus versus diabo. E em não sendo fanático será execrado pelos dois lados. Para os fanáticos não há meio termo.

Na crítica, busca-se a razão. Na adoração ou ódio fanático, esse deus Jano de duas faces, constrói-se a deformação. E diferentemente da divindade dos começos, o fanatismo embrutece a edificação do fim. Nesse ano eleitoral, a inteligência entra de férias e a burrice assume o palco.


28 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Povo e o fascismo pentecostal

Um milhão de pessoas na rua, numa manifestação, não é Povo. Nem dez milhões, nem cem milhões. É Massa. Merece respeito? Sim. Mas não é povo. Povo é o conjunto de todos de um país, cada um compreendido

Pequeno burguês de esquerda

Certa vez, um comentarista do Blog de Carlos Santos, pensando me agredir, chamou-me de ex-comunista. Eu respondi confirmando, para desencanto dele. Disse, na época, que concordava com a afirmação. E q

Desaforismos ao pé do chope.

I- Se em cada cabeça, uma sentença; em cada bunda, uma sentada. II- Tolstói disse que "certas pessoas ao entrarem numa floresta, só veem lenha para a fogueira". Hoje, muita gente olha para para a mu

bottom of page