top of page
  • Foto do escritorFrançois

Dom Pedro Casaldáliga

Atualizado: 10 de ago. de 2020

Um catalão mais brasileiro do que muitos dos aqui nascidos. Uma referência de grandeza humana. Uma saudade de luta permanente, um modelo de simplicidade que humilha a estupidez dos arrogantes. Não pude conter as lágrimas, sinceras, que só a solidão atesta.


Frase dele: "Só vivendo a noite escura dos pobres, é possível viver o dia de Deus. As estrelas só se veem de noite”.

Retirado do Twitter de Aluísio Lacerda.

55 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Esconderijo de silêncios (VI)

Desde a partida do padre Salomão, Januária quase acostuma-se com a calmaria religiosa entre as igrejas. O novo padre, tolerante, a igreja Batista, luterana, com um pastor tradicional, os terreiros de

E quando morrer?

Ao nascer, nem lembro quando, se chorei, nasci. Infância de grotas, chãs, pé de serra, frutas, sacristias, chuva e seca, se brinquei, sorri. Adolescência, remanso das dúvidas, morrem as certezas, veló

Esconderijo de silêncios (V)

A chegada de novo pároco em Januária atiçou a curiosidade noturna dos habitantes. O que houvera de fato? O sacristão segurava-se na promessa feita ao padre Salomão. O novo padre, jovem, foi alvo de as

Comments


bottom of page