• François

Em cada avaliação...

... uma tendência. É o que se lê sobre o resultado das eleições. Entre os polarizados, cada lado avalia trazendo mais cinza do braseiro. Já que brasas de mesmo, mesmo, ninguém encontra com fartura.


Dou-me o direito de também expor e meter minha colher. Do que vi e colhi, onde e quando vi, acho (o velho achismo) que há dois grandes perdedores. O lulismo e o bolsonarismo. A derrota dos dois foi clara e cristalina.


Dos vitoriosos, muito mais prestigio pessoal do que de agremiação partidária. Ou o desprestígio de gestões desastrosas, caso do Rio de Janeiro. Mas pode-se creditar ascensão ou queda desses partidos. Pelo que vi, entendo que dois partidos realmente cresceram. Um à direita, o DEM. Marcou crescimento real. Outro à esquerda, o Psol. Aponta como norte de novidade no pleito, com chances reais de conduzir com protagonismo o destino eleitoral do progressismo. Foi o que vi.

32 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Mais uma ideologia abatida

E eu deixando mais uma fora das minhas crenças. Qual? O anarquismo, a graciosa ideologia de Bakunin e de Proudhon. Era o anarquismo uma espécie de segundo time, onde desaguavam todas as tendências pro

Aplauso

Não tenho alinhamento automático com nenhum partido ou grupo ideológico da atual vida nacional. Nenhum. Situo-me na posição de esquerda independente, abominando todo e qualquer tipo de fundamentalismo

Padre Tércio...

...mais um desmanche do passado. E como dói. Não doem os músculos nem o coração, é o passado que dói. Quando cheguei ao Ginásio Diocesano Seridoense, que depois virou Colégio, em 1961, o diretor era M