• François

Em cada avaliação...

... uma tendência. É o que se lê sobre o resultado das eleições. Entre os polarizados, cada lado avalia trazendo mais cinza do braseiro. Já que brasas de mesmo, mesmo, ninguém encontra com fartura.


Dou-me o direito de também expor e meter minha colher. Do que vi e colhi, onde e quando vi, acho (o velho achismo) que há dois grandes perdedores. O lulismo e o bolsonarismo. A derrota dos dois foi clara e cristalina.


Dos vitoriosos, muito mais prestigio pessoal do que de agremiação partidária. Ou o desprestígio de gestões desastrosas, caso do Rio de Janeiro. Mas pode-se creditar ascensão ou queda desses partidos. Pelo que vi, entendo que dois partidos realmente cresceram. Um à direita, o DEM. Marcou crescimento real. Outro à esquerda, o Psol. Aponta como norte de novidade no pleito, com chances reais de conduzir com protagonismo o destino eleitoral do progressismo. Foi o que vi.

33 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Rifa macabra

Isso não é um governo. É uma rifa clandestina entre amigos e sicários da população, posto que dos atos e omissões o resultado foi a mais cruel mortandade populacional da história do Brasil. Amigos civ

As tripas de um país fecal

Cujo presidente dá um susto nos aliados ao ter interrompida a tripa cagaiteira. Pois pois, como diria um português de Lisboa. "Ô pá, lamento, mas se todo mundo morre um dia, como disse o próprio gajo,

Só Cagão? Não...

Azarão também. Cagou para a CPI e azarou a Seleção. Onde Bolsonaro põe a torcido o azar hospeda-se junto. Torceu pro Trump, Trump lascou-se. Torceu na eleição da Bolívia, a esquerda venceu. Torceu pel