top of page
  • Foto do escritorFrançois

Em cada avaliação...

... uma tendência. É o que se lê sobre o resultado das eleições. Entre os polarizados, cada lado avalia trazendo mais cinza do braseiro. Já que brasas de mesmo, mesmo, ninguém encontra com fartura.


Dou-me o direito de também expor e meter minha colher. Do que vi e colhi, onde e quando vi, acho (o velho achismo) que há dois grandes perdedores. O lulismo e o bolsonarismo. A derrota dos dois foi clara e cristalina.


Dos vitoriosos, muito mais prestigio pessoal do que de agremiação partidária. Ou o desprestígio de gestões desastrosas, caso do Rio de Janeiro. Mas pode-se creditar ascensão ou queda desses partidos. Pelo que vi, entendo que dois partidos realmente cresceram. Um à direita, o DEM. Marcou crescimento real. Outro à esquerda, o Psol. Aponta como norte de novidade no pleito, com chances reais de conduzir com protagonismo o destino eleitoral do progressismo. Foi o que vi.

33 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Esconderijo de silêncios (VI)

Desde a partida do padre Salomão, Januária quase acostuma-se com a calmaria religiosa entre as igrejas. O novo padre, tolerante, a igreja Batista, luterana, com um pastor tradicional, os terreiros de

E quando morrer?

Ao nascer, nem lembro quando, se chorei, nasci. Infância de grotas, chãs, pé de serra, frutas, sacristias, chuva e seca, se brinquei, sorri. Adolescência, remanso das dúvidas, morrem as certezas, veló

Esconderijo de silêncios (V)

A chegada de novo pároco em Januária atiçou a curiosidade noturna dos habitantes. O que houvera de fato? O sacristão segurava-se na promessa feita ao padre Salomão. O novo padre, jovem, foi alvo de as

1 Comment


Silvestre Mendes de Oliveira
Silvestre Mendes de Oliveira
Dec 01, 2020

Tem brasa queimando em mãos errada.

Like
bottom of page