• François

Farra nas armas?

E da grossa. Meu Deus! Nos meus tempos de recruta a gente comprava, escondido, pinga, em Santos Reis. Era soldado raso no Regimento de Obuses. E o grave das Forças Armadas era bancar e manter uma Ditadura, mesclada de milicos incultos e fascistas civis. Porém, pelo menos, até onde sei, havia uma austeridade pessoal no oficialato quanto ao trato com dinheiro público.


E agora? Após a safadeza do leite condensado, no Executivo, vem à tona uma farra churrasqueira nas Forças Armadas. Picanhas de uma boiada daquelas que enchem grandes fazendas do Goiás. E cerveja? Milhões de Reais de cervejas, ao preço unitário mais caro do que o cobrado pelos barracos da orla. Se gritar o quê?, general Heleno? Pegar o quê?, general Heleno? Tenham vergonha na cara!

56 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

O rinoceronte acoelhou-se

Pois é. O valentão de dois dias atrás virou coelho, quando lhe apertaram os colhões. Essa tchurma não engana. Tudo valentia de ocasião, esperando que as armas ostensivas e os músculos bombados imponha

O oitão do cajá

O Cajá era um sitio minimalista, de propriedade de minha avó, onde morava seu Bendito do Cajá. Nunca soube do seu sobrenome, conhecido era ele pelo pós nome do sitio onde morava. O sítio era tão sem g

Picaretagem interrompida?

Onde e por quem demonstra a maluquice do país, do qual alguém já disse há muito tempo: "No Brasil não será surpresa se um dia a Sexta Feira da paixão cair numa Terça Feira de carnaval". A que me refir