top of page
  • Foto do escritorFrançois

Fato e fotos...

Atualizado: 1 de mai. de 2020

...dispensam legenda. Uma manifestação silenciosa, valente e de utilidade pública, promovida por enfermeiros do Brasil, heróis anônimos no meio de um país governado por bandidos, foi vítima da agressão mais estúpida e sem-vergonha de capachos e pelegos do não menos desavergonhado Capitão de Mato, Jair Bolsonaro.


Foi hoje, no Distrito Federal. Deveria provocar nojo, mas nojo é pouco. Ira é pouco. Tá na hora de se pensar em revolta. Nem que seja a revolta dos defuntos insepultos, ao invadirem a praça de Antares, no Incidente da obra genial de Érico Veríssimo.


Uma mulher possessa, histérica, com uma bandeira a tiracolo, reclamando até de não sentir cheiro de perfume nas enfermeiras. Maluca? Nada disso. Bandida. Do núcleo miliciano da bandidagem oficial. Um sujeito completava a cena, cão de fila, com minhas desculpas aos cachorros, gritando e se avacalhando de valentia contra enfermeiros silenciosos, quietos, que apenas recebiam desses sacripantas a agressão covarde. Respondiam com a dignidade da razão.


Enquanto merecem de todos os brasileiros o respeito, o reconhecimento e a admiração. Vivam vocês, Enfermeiras e Enfermeiros do Brasil!




45 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Esconderijo de silêncios (VI)

Desde a partida do padre Salomão, Januária quase acostuma-se com a calmaria religiosa entre as igrejas. O novo padre, tolerante, a igreja Batista, luterana, com um pastor tradicional, os terreiros de

E quando morrer?

Ao nascer, nem lembro quando, se chorei, nasci. Infância de grotas, chãs, pé de serra, frutas, sacristias, chuva e seca, se brinquei, sorri. Adolescência, remanso das dúvidas, morrem as certezas, veló

Esconderijo de silêncios (V)

A chegada de novo pároco em Januária atiçou a curiosidade noturna dos habitantes. O que houvera de fato? O sacristão segurava-se na promessa feita ao padre Salomão. O novo padre, jovem, foi alvo de as

Comments


bottom of page