• François

Hoje não é um palíndromo...

...é uma capicua. A combinação de palavras que podem ser lidas de trás pra frente e frente pra trás é um palíndromo. Quando essa combinação se dá com números é uma capicua.

Isso não me motivou pelo fato do 02/02/2020. Não. Mas por conta de algumas discussões no mundo restrito onde eu navego na net, com poucas e selecionadas pessoas, e veio-me a lembrança de um belo e estranho romance. O Avalovara de Osman Lins, que me foi presenteado por Vicente Serejo, após eu lhe pedir o presente. Ele viajara e eu pedi o livro. Aliás, esse adjetivo estranho ao romance foi dele.

Pois bem. Osman Lins começa o livro partindo de um quadrado e uma espiral. O quadrado é formado por cinco palavras sobrepostas, uma em cima da outra. De onde sai uma espiral infinita.

São cinco palavras do latim arcaico. Sator/ Arepo/ Tenet/ Opera/ Rotas. Ponha essas palavras, cada uma sobre a outra, que formam um quadrado. E você vai lê-las de todas as formas. De baixo pra cima, de cima pra baixo, da direita pra esquerda, da esquerda pra direita. Há uma discussão acadêmica de que a palavra Tenet foi um arranjo. Bizantinice. Ela consta da linguagem primitiva latina na atividade agrícola. O significado delas também acolhe várias versões. Porem, o sentido acaba dando no mesmo leito. Que é: O condutor mantem o arado nos sulcos que ele escolhe. É o domínio de quem conduz sobre o conduzido.

Esse enigma foi proposto por um escravo, desafiado por seu amo, que lhe daria a liberdade caso não o desvendasse. Não o desvendando, o senhor do escravo convenceu outra escrava a conquistar o colega. Apaixonado, ele contou o segredo do enigma à amante. E ela entregou a descoberta ao amo. E o escravo genial perdeu a liberdade por uma noite de amor. Mas eu falava de quê? ah. Palíndromo e capicua.

0 visualização