top of page
  • Foto do escritorFrançois

Ideofobia

Quando eu quero ter raiva do Petismo, ouço ou leio um petista. Quando quero ter raiva da Direita, leio ou ouço um bolsonarista. Quando não quero ter raiva de nada, ouço a Primavera de Vivaldi.

51 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Esconderijo de silêncios (VI)

Desde a partida do padre Salomão, Januária quase acostuma-se com a calmaria religiosa entre as igrejas. O novo padre, tolerante, a igreja Batista, luterana, com um pastor tradicional, os terreiros de

E quando morrer?

Ao nascer, nem lembro quando, se chorei, nasci. Infância de grotas, chãs, pé de serra, frutas, sacristias, chuva e seca, se brinquei, sorri. Adolescência, remanso das dúvidas, morrem as certezas, veló

Esconderijo de silêncios (V)

A chegada de novo pároco em Januária atiçou a curiosidade noturna dos habitantes. O que houvera de fato? O sacristão segurava-se na promessa feita ao padre Salomão. O novo padre, jovem, foi alvo de as

1 Comment


josexavierfranca
Jul 09, 2020

Eu sempre disse precisamos de séculos para haver alguma mudança estrutural em nossa política. Com este povo analfabeto políticos vendendo o voto e escolhendo sempre os piores corruptos de plantão. Vamos com certeza aguardar muito tempo q este povo mude raciocinando o q pode ser melhor e mais útil para nossa sociedade. Como pode um povo escolher um presidente da República este defendendo tortura elogiando torturador e homenageando assassino. Este chegou ao ridículo de dizer a viúva do coronel Ustra Brilhante que o seu marido era um herói. Que tipo de heroísmo e esse? Humilhar; torturar; e assassinar covardemente preso político o faz o herói? Só no Brasil. Xavier.

Like
bottom of page