• François

Ismael Wanderley

Lendo hoje um texto de Alex Medeiros, em que ele faz referência ao ex-deputado Ismael Wanderley, bateu saudade.

Ismael, meu amigo e compadre, foi uma das melhores figuras humanas que a política me presenteou. Generoso, combativo, solidário e corajoso. Ninguém assustava Ismael.

Mas não se encerram por aí as suas qualidades. Foi um grande e meteórico político. Um único mandato. Suficiente para ser um dos melhores constituintes de 1988. E nessa condição, mais uma dívida minha. Das muitas que a nossa amizade produziu.

Explico. Foi por ele que participei indiretamente da Constituição vigente. Assessoria que ele não dispensava. Muitas vezes ele chagava de Brasilia com um calhamaço de sugestões da sua assessoria oficial, e me chamava para ler e opinar.

No episódio de Fernando de Noronha continuar com governo próprio ou virar parte de um dos entes federados, dois assessores foram ouvidos. Campanhole eu. Montamos o esboço da luta. A primeira, vencemos. Fernando de Noronha perdeu a autonomia. A segunda, perdemos. Pernambuco ganhou para o Rio Grande do Norte a posse do arquipélago. Mesmo assim, Ismael conseguiu uma votação memorável.

É muito bom relembrar, na política, nomes da estatura humana de Ismael Wanderley.


44 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Rifa macabra

Isso não é um governo. É uma rifa clandestina entre amigos e sicários da população, posto que dos atos e omissões o resultado foi a mais cruel mortandade populacional da história do Brasil. Amigos civ

As tripas de um país fecal

Cujo presidente dá um susto nos aliados ao ter interrompida a tripa cagaiteira. Pois pois, como diria um português de Lisboa. "Ô pá, lamento, mas se todo mundo morre um dia, como disse o próprio gajo,

Só Cagão? Não...

Azarão também. Cagou para a CPI e azarou a Seleção. Onde Bolsonaro põe a torcido o azar hospeda-se junto. Torceu pro Trump, Trump lascou-se. Torceu na eleição da Bolívia, a esquerda venceu. Torceu pel