• François

Mais um desmascarado

Quem? O fascista confesso Steve Bannon. Esse sujeito é um craque da trampolinagem, corrupto metido a líder internacional da Direita. Aqui não se inclui a Direita democrática, que existe e merece respeito. Esse sacripanta foi o articulador das artimanhas escusas que ajudaram a eleger Trump. É dele a frase: "Trump e Bolsonaro são semelhantes, muito parecidos".


Você pergunta: "E ele conhece Bolsonaro"? Sim. Não só conhece como também era orientador. Ou ainda é. Ele está para Bolsonaro politicamente como Olavo de Carvalho está para o mesmo filosoficamente. Isto é, três ilustres analfabetos políticos e filosóficos. A estupidez pomposa.


Lembra daquele jantar oferecido pela embaixada brasileira a Trump e outros pérolas? Poi é. O Steve está ao lado de Bolsonaro. No outro lado da mesa está o Sérgio Moro, com sua "inefável" cara de bunda.


Ele imaginou um organismo internacional da "direita". Uma espécie de Internacional do Fascismo. Sabe quem foi escolhido para representar essa "internacional" na América Latina? Eduardo Bolsonaro. Sim senhor.


O que aconteceu com ele? Foi preso por corrupção. Uma ong, que eles tanto criticam, foi a artimanha usada. Trump já se preveniu, dizendo que "nunca mais eu o vi". mesmo ele tendo sido seu auxiliar até bem pouco tempo.


Sabe o valor da fiança? Cinco Milhões de Dólares. Uma bagatela que representa uma Mega Sena acumulada. Lá, o valor da fiança é proporcional ao tamanho do crime. Diga aí?!...

57 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

O rinoceronte acoelhou-se

Pois é. O valentão de dois dias atrás virou coelho, quando lhe apertaram os colhões. Essa tchurma não engana. Tudo valentia de ocasião, esperando que as armas ostensivas e os músculos bombados imponha

O oitão do cajá

O Cajá era um sitio minimalista, de propriedade de minha avó, onde morava seu Bendito do Cajá. Nunca soube do seu sobrenome, conhecido era ele pelo pós nome do sitio onde morava. O sítio era tão sem g

Picaretagem interrompida?

Onde e por quem demonstra a maluquice do país, do qual alguém já disse há muito tempo: "No Brasil não será surpresa se um dia a Sexta Feira da paixão cair numa Terça Feira de carnaval". A que me refir