top of page
  • Foto do escritorFrançois

Mais uma vitória da Democracia

O povo chileno decidiu sepultar a carniça ditatorial ainda sobrevivente como resíduo do fascismo pinocheteano. O plebiscito que definiu o fim da constituição do regime de Pinochet, teve o apoio de oitenta por cento da população.


Os fascistóides daqui; leia-se pingos nos ís, (Augusto Nunes e seus acólitos) Alexandre Garcia, Ernesto Lacombe e outros menos ouvidos, mentiam informando que a mobilização ocorrida no Chile era coisa de uma minoria "terrorista", que seria derrotada nas urnas com facilidade.


Taí o resultado. Oitenta por cento dos votos. Que minoria, ein?

O Chile repete a Bolívia, e sinaliza para novos ventos de liberdade.



27 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Esconderijo de silêncios (VI)

Desde a partida do padre Salomão, Januária quase acostuma-se com a calmaria religiosa entre as igrejas. O novo padre, tolerante, a igreja Batista, luterana, com um pastor tradicional, os terreiros de

E quando morrer?

Ao nascer, nem lembro quando, se chorei, nasci. Infância de grotas, chãs, pé de serra, frutas, sacristias, chuva e seca, se brinquei, sorri. Adolescência, remanso das dúvidas, morrem as certezas, veló

Esconderijo de silêncios (V)

A chegada de novo pároco em Januária atiçou a curiosidade noturna dos habitantes. O que houvera de fato? O sacristão segurava-se na promessa feita ao padre Salomão. O novo padre, jovem, foi alvo de as

Comments


bottom of page