• François

Nem precisou do The Intercept

As mensagens trocadas entre Sérgio Moro e a deputada Carla Zambelli revelam um festival que nada tem de digno ou republicano. E por sacanagem do destino, é o próprio Moro quem põe tudo ao alcance do público. A deputada, militante confessa da extrema direita, usa os mesmos argumentos que Moro usou contra o The Intercept.

Duvida da seriedade e honestidade de Moro, seu padrinho de casamento, e diz que ela foi induzida àquele diálogo. Como induzida? Foi ela quem propôs a negociação da vaga do STF. Ou melhor, propôs a data da indicação. Porque o acerto era antigo e original entre Bolsonaro e Moro.

Ela vai mais longe na sua militância de patifaria. Informa que moveu meio mundo para Michel Temer nomear Ives Gandra Martins Filho para a vaga que Temer indicou Alexandre de Moraes. A indicção de Temer, diferentemente das indicações do PT, prestou serviço ao Brasil e à Justiça. Evitou a ida do senhor Ives Gandra, fascista hereditário, cujo pai é um extremista de direita bem manjado.

Essa deputada me lembra uma resposta de Último de Carvalho, deputado de Minas, quando alguém lhe informou que a deputada Ivete Vargas estava "dando" para o também deputado Afonso Arinos. A resposta: "Não me interessa que a Ivete Dê, nem sei se a Ivete Dá. Sei que ela é Deputada sem o e sem o ".


80 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

...da derrota de Bolsonaro. É Lula? Não. Lula sabe que nada está definido. Eleição e mineração só depois da apuração. Lição do velho pessedismo dos tempos saudosos do Brasil ingênuo e democrático. Inc

...um frouxo armado! Bolsonaro grita histericamente num palanque: "Povo armado não será escravizado". Mas não diz, "homem armado não será assaltado". Por que será que não diz? Vou contar. Vinha o ex-c

Acompanhei por muitos dias vários portais da Direita, bolsonaristas ou moristas, e descobri o óbvio. O discurso monocórdio, chato, paulificante. Portais, blogs e rádios televisadas. Vendedores de opin