top of page
  • Foto do escritorFrançois

Notas e comentários

Primeira nota: Ciro Gomes disse, no debate, a Bolsonaro: "Você não tem caráter". Um truísmo. Ninguém contestou, nem o próprio acusado. Mas o fez naturalmente? Não. Ele estava tratando Bolsonaro com afagos e salamaleques. Aí, o Bozo, burramente perdeu o aliado ao lembrar um passado de machismo de Ciro, ao dizer uma besteira sobre a própria mulher, coisa de que ele já fez autocrítica repetidas vezes. A reação de Ciro foi essa. "Você não tem caráter e corrompeu todas as suas mulheres". Pois bem, Bolsonaro não tem caráter. E Ciro Gomes tem? Sim. Ciro tem caráter duplo. Um caráter pra cada ocasião. O que no sertão se chama de "duas caras". Se o Bozo não toca naquele assunto, Ciro continuaria cutucando o PT e alisando Bolsonaro.


Comentário: Sobre essa estória de duas caras, eu lembro de dois casos. Um com Ariano Suassuna e outro com Mário Covas. Uma mulher encontrou com Ariano, de bom humor, e foi tratada com afago. Dias depois, estando ele chateado, encontra a mesma mulher e a trata friamente. Ela diz: "Você tem duas caras". E Ariano responde: "Você acha que se eu tivesse duas caras iria usar logo essa"? Com Mário Covas, foi num debate pra governo de São Paulo. O adversário acusa Covas de ter duas caras. Aí ele responde: "Pode ser, mas eu tenho vergonha em todas as duas. E você tem vergonha na sua cara única"?


Segunda Nota: Augusto Aras, arasponga de Bolsonaro, reclama de tantas representações para apurações de crimes. Meu deus! O chefe dos promotores do ínclito Ministério Público pedindo pra não haver denúncias sobre suspeitas de crimes contra o erário e a administração pública!? Cadê os paladinos ministeriais do MP? De rabo entre as pernas, ou balançando o rabo, caninamente para o Procurador Geral? Que nada procura, e ainda pede pra que ninguém o incomode com denúncias!


Comentário: O clã Bolsonaro compra mais de cinquenta imóveis com dinheiro em espécie. Sem informar essa grana toda, seja à receita no Imposto de Renda ou à Justiça Eleitoral. Crime eleitoral escancarado, crime fiscal cristalino. E o que faz o senhor Aras, amigo de empresários golpistas, inclusive tendo um deles como seu fiador em negócios? Reclama da devassa. E agora, a sub do Aras, Linda Lindôra, implora ao Ministro Moraes que "pelo amor de Deus não quebre o sigilo" dessa patifaria. Antes dizia que nada havia. Se não há, por que o segredo?


Brasil, Sete de Setembro, Ministério Público, fanfarra militar, ameaças a instituições, mentiras à tripa forra. O que resta? Varrer essa cambada de canalhas pro leito do esgoto. Fora, bandidos!



64 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Esconderijo de silêncios (VI)

Desde a partida do padre Salomão, Januária quase acostuma-se com a calmaria religiosa entre as igrejas. O novo padre, tolerante, a igreja Batista, luterana, com um pastor tradicional, os terreiros de

E quando morrer?

Ao nascer, nem lembro quando, se chorei, nasci. Infância de grotas, chãs, pé de serra, frutas, sacristias, chuva e seca, se brinquei, sorri. Adolescência, remanso das dúvidas, morrem as certezas, veló

Esconderijo de silêncios (V)

A chegada de novo pároco em Januária atiçou a curiosidade noturna dos habitantes. O que houvera de fato? O sacristão segurava-se na promessa feita ao padre Salomão. O novo padre, jovem, foi alvo de as

Comments


bottom of page