top of page
  • Foto do escritorFrançois

O discurso de Lula

"Nada podeis contra a cor da folhagem, contra a carícia da espuma nada podeis". Verso de Eugênio de Andrade, que chamei há muito tempo de "o poeta barbeiro de Lisboa.

espumas no discurso de Lula. Sim; basta passar a espumadeira e retirar o que excede pra não derramar. O certo é que, no fundamental, ele deu uma aula de serenidade política. Num momento em que o país é presidido por um destrambelhado, desonesto, pilantra, chefete de milicianos e imbecis, propagador de violência e negociador de armas, Lula chega e convence. Só. Dizer o quê? Lula pautou o momento político. Não gosto dos fanáticos lulistas, mas detesto os fanáticos bolsonaristas. Até por isso aplaudo o discurso de Lula.

85 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Esconderijo de silêncios (VI)

Desde a partida do padre Salomão, Januária quase acostuma-se com a calmaria religiosa entre as igrejas. O novo padre, tolerante, a igreja Batista, luterana, com um pastor tradicional, os terreiros de

E quando morrer?

Ao nascer, nem lembro quando, se chorei, nasci. Infância de grotas, chãs, pé de serra, frutas, sacristias, chuva e seca, se brinquei, sorri. Adolescência, remanso das dúvidas, morrem as certezas, veló

Esconderijo de silêncios (V)

A chegada de novo pároco em Januária atiçou a curiosidade noturna dos habitantes. O que houvera de fato? O sacristão segurava-se na promessa feita ao padre Salomão. O novo padre, jovem, foi alvo de as

Comments


bottom of page