• François

O general e a dança da chuva

Um general, desses que empanzinam o governo, parece que de nome general Ramos, meu deus, disse que a chuva de ontem e hoje no Pantanal foi uma resposta de Deus à visita de Bolsonaro. General de quatro estrelas, como diria Newton Navarro, brilhantes pelo Kaol. Puta que pariu. Vá ser baba ovo pelo cargo comissionado assim lá no terreiro de Pai Chiquim.


Mas há um prazer. Qual? Vivi para escarrar na bosta dita por um general sem ter a PF me prendendo pela manhã. Pois é. Fosse naquele tempo dos gorilas e seus acólitos, incluindo os omissos, a Casa do Estudante seria invadida, sem mandado judicial, e eu preso. Por um grupo da PF ou um Jipe do Exército.


General Ramos, o senhor não é um ramo. É uma ruma.

47 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Rifa macabra

Isso não é um governo. É uma rifa clandestina entre amigos e sicários da população, posto que dos atos e omissões o resultado foi a mais cruel mortandade populacional da história do Brasil. Amigos civ

As tripas de um país fecal

Cujo presidente dá um susto nos aliados ao ter interrompida a tripa cagaiteira. Pois pois, como diria um português de Lisboa. "Ô pá, lamento, mas se todo mundo morre um dia, como disse o próprio gajo,

Só Cagão? Não...

Azarão também. Cagou para a CPI e azarou a Seleção. Onde Bolsonaro põe a torcido o azar hospeda-se junto. Torceu pro Trump, Trump lascou-se. Torceu na eleição da Bolívia, a esquerda venceu. Torceu pel