• François

O ramerrão de um golpe impossível

Atualizado: 8 de mai.

Acompanhei por muitos dias vários portais da Direita, bolsonaristas ou moristas, e descobri o óbvio. O discurso monocórdio, chato, paulificante. Portais, blogs e rádios televisadas. Vendedores de opinião. Não abro mais.


Acompanhei por muitos dias vários portais da Esquerda, lulistas, comunistas, e descobri o óbvio. Argumentação monocórdia, chata, paulificante. Blogs e portais. Massificadores de opiniões. Não abro mais.


Aí, descobri que os dois lados sonham com um golpe de Estado. Um lado, pra continuar no poder. O outro, pela paranoia da perseguição. Alguém quer dar um golpe? Sim. Bolsonaro quer. E daí? Entre o querer de Bolsonaro e o resultado da realidade há um fosso cósmico.


Vou usar uma lição militar: "Não tema do inimigo o que ele quer. Tema o que ele pode". Bolsonaro sabe que não pode, mas precisa alimentar o ramerrão pra não discutir inflação, desemprego, fome, insegurança, saúde pública enferma, educação aos frangalhos. É o que ele quer. E parcela da esquerda, esclerosada, pós-stalinista, cega, vai na onda. Na Segunda-Feira, Bolsonaro escolhe o assunto para pautar a esquerda desses portais. E eles cumprem à risca. É a semana toda, masturbando o ego do energúmeno. O marxismo é uma ideologia do passado, da História, não faz mais sentido. O comunismo foi uma experiência desastrosa e desastrada. Deu ao capitalismo, de presente, a bandeira das liberdades fundamentais.


Um golpe isolaria o Brasil, no mundo. Os quarteis resolveriam os problemas nacionais? Porra nenhuma. Na Bolívia, a direita tentou. Ficou isolada e os golpistas foram pra cadeia. Aconteceria a mesma coisa aqui.


Em 64, a ditadura instalada conhecia todos os veículos de imprensa. E pôs um censor em cada redação. Como seria agora? Quem cesuraria a internet? A grande imprensa apoiou o golpe, os partidos políticos também. Os golpistas receberam apoio militar para a ação e apoio financeiro para sua consolidação. E agora, quem de fora vai apoiar o golpe? A Rússia? Não consegue nem derrotar a Ucrânia. Os primeiros atingidos por uma tentativa de golpe, diferentemente de 64, seriam os donos do mercado. Os negócios internos e externos. Não duraria uma semana.


Sem saco pra burrice e sem paciência pra caduquice ideológica. O fascismo precisa dessa estupidez. É da sua natureza. Bolsonaro é o Brancaleone dessa corja.


Quem ganhou meu voto pra Lula não foi Lula. Foi Bolsonaro. Voto em Lula, conscientemente, sabendo que a maioria dos petistas daqui não gostam de mim. Tenho alguns poucos amigos do PT. Bons amigos, mas poucos. E eles sabem que não sou petista. Aliás, não sou mais ista de nada.

54 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

O que falta acontecer neste país brutalizado, estuprado e descido à condição de submundo do crime oficial. Crimes de Estado. Após chacina em favela do Rio, com aplausos de Bolsonaro, esse genocida cot

Qual a relação? Me veio à memória os tempos idos da Casa do Estudante. Lá cheguei vindo do Colégio Diocesano Seridoense, de Caicó. Caicó me abriu uma janela pro mundo, pelo CDS; a Casa do Estudante me

...da derrota de Bolsonaro. É Lula? Não. Lula sabe que nada está definido. Eleição e mineração só depois da apuração. Lição do velho pessedismo dos tempos saudosos do Brasil ingênuo e democrático. Inc