• François

O silêncio confessa

Faz tempo, muito tempo, que Ciro Gomes acusa Jair Bolsonaro de crime. "É corrupto, com desvios de dinheiro público na Câmara dos Deputados; e é ladrão, pois parte desses desvios foi para seu bolso". Isso, em não sendo verdade, devidamente comprovada, configura-se calúnia. Punível com pena grave, contra o caluniador. No caso, Ciro Gomes.

Só que até agora, o silêncio de Bolsonaro é suspeito. Não é uma difamação, que dispensa a exceção da verdade. Por exemplo, se Ciro Gomes dissesse "Bolsonaro é um velhaco, não paga suas contas". Seria punido mesmo se fosse verdade, pois é uma ofensa de reputação.

Não é uma injúria, que também dispensa a exceção da verdade. Por exemplo, se Ciro Gomes dissesse "Bolsonaro é um corno". mesmo se for verdade ele não pode dizer isso publicamente, pois é uma ofensa de honra, punível mesmo se verdadeira.

Não. Ciro Gomes, que não possui foro privilegiado, está acusando Bolsonaro de corrupto e ladrão. Crimes. Em não sendo verdade, o criminoso é Ciro Gomes. Crime de Calúnia, se não provar a acusação. Porém, entretanto mas porém, Ciro só será punido se Bolsonaro processá-lo e Ciro não provar. O que falta para provocar a Justiça? Um dos dois é criminoso. Ou um é caluniador ou o outro é ladrão. Não há terceira via. Sacou?

69 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

O nariz de Pinóquio...

...maior do que a Amazônia. Nunca na história da ONU, setenta e cinco anos, nem quando da guerra fria, em que mentiam soviéticos e americanos, um chefe de Estado mentiu tanto em tão pouco tempo. Quinz

O general e a dança da chuva

Um general, desses que empanzinam o governo, parece que de nome general Ramos, meu deus, disse que a chuva de ontem e hoje no Pantanal foi uma resposta de Deus à visita de Bolsonaro. General de quatro

Reinaldo Azevedo

Quando o Jornalista Reinaldo Azevedo tratava de forma cáustica, principalmente na Revista Veja, os detentores do poder, na época o PT e aliados, sob a liderança de Lula, eu discutia e o defendia nos e