top of page
  • Foto do escritorFrançois

Pérolas de cocô.

A semana foi pródiga em declarações fecais. Vejamos:


A mulher de Eduardo Bolsonaro, num comício no Rio Grande do Sul: "A mulher não tem que ser independente, dona de si, a mulher tem de ser submissa ao homem que for submisso a Deus. Casamento é uma submissão".


Ciro Gomes, na Jovem Pan: "Pautas identitárias são baboseiras do esquerdismo".


Eduardo Bolsonaro, nas redes: "Se você tem arma de fogo, participa de algum clube de tiro, ou outra atividade com armas, torne-se um soldado de Bolsonaro".


Da citação clássica, "não jogue pérolas aos porcos", tivemos a semana dos porcos jogando "pérolas".



70 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Esconderijo de silêncios (VI)

Desde a partida do padre Salomão, Januária quase acostuma-se com a calmaria religiosa entre as igrejas. O novo padre, tolerante, a igreja Batista, luterana, com um pastor tradicional, os terreiros de

E quando morrer?

Ao nascer, nem lembro quando, se chorei, nasci. Infância de grotas, chãs, pé de serra, frutas, sacristias, chuva e seca, se brinquei, sorri. Adolescência, remanso das dúvidas, morrem as certezas, veló

Esconderijo de silêncios (V)

A chegada de novo pároco em Januária atiçou a curiosidade noturna dos habitantes. O que houvera de fato? O sacristão segurava-se na promessa feita ao padre Salomão. O novo padre, jovem, foi alvo de as

Comments


bottom of page