• François

País guenzo

O Brasil não perde o hábito de vira-lata da História. Abanando o rabo para as metrópoles, que o deixam guenzo de fome perdido nos becos do mundo. Se nasce um príncipe na Inglaterra, as televisões daqui viram babás do bebê. Trocam fraldas e acompanham a próxima cagada. Se a Inglaterra sai da União europeia, não tem outro assunto por aqui. Paiseco, se enxergue! A Europa e a Inglaterra que se lixem. Não são problemas nossos.

Se Donlad Trump solta um peito, lá vem o nosso ministraço das relações (sexuais) exteriores e solta uma bufa, pra dizer que estamos juntos no mesmo cagadouro. E com o rabo entre as pernas o cão guenzo bate continência ao Tio Sam. Desculpas ao leitor, mas não é culpa do texto o escatológico mundo em que nadamos. Mar de merda!.

51 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

O rinoceronte acoelhou-se

Pois é. O valentão de dois dias atrás virou coelho, quando lhe apertaram os colhões. Essa tchurma não engana. Tudo valentia de ocasião, esperando que as armas ostensivas e os músculos bombados imponha

O oitão do cajá

O Cajá era um sitio minimalista, de propriedade de minha avó, onde morava seu Bendito do Cajá. Nunca soube do seu sobrenome, conhecido era ele pelo pós nome do sitio onde morava. O sítio era tão sem g

Picaretagem interrompida?

Onde e por quem demonstra a maluquice do país, do qual alguém já disse há muito tempo: "No Brasil não será surpresa se um dia a Sexta Feira da paixão cair numa Terça Feira de carnaval". A que me refir