• François

País, que país?

O Brasil consegue a proeza de destacar-se, politicamente, no meio mundo da destemperança. É o maior dentre os piores, o mais estúpido entre os idiotas. O mais senil entre os malucos. A grandeza da nossa estupidez consegue, nos tempos atuais, superar em tamanho o mapa continental.


Um presidente da república analfabeto de pai e mãe, que pariu filhotes analfabetos de avô e avó. Um vice presidente da mesma republiqueta, general, que não sabe a diferença entre semiárido e cristalino. Um outro general, mentalmente rombudo, ministro de saúde, que não consegue alcançar os termos de uma bula de medicamento, pedindo diariamente ao chefe orientação "médica". Um bando de desatinados "governando" um país desembestado.


Uma suprema corte composta de supremas mediocridades. Um parlamento comprável. Uma constituição jogada no lixo. Uma oposição de cócoras, tentando evacuar numa moita de pouca sombra. Instituições culturais entregues a estúpidos declaradamente ignorantes.


País, que país? Cazuza e Renato Russo nem ousariam perguntar.

29 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Mais uma ideologia abatida

E eu deixando mais uma fora das minhas crenças. Qual? O anarquismo, a graciosa ideologia de Bakunin e de Proudhon. Era o anarquismo uma espécie de segundo time, onde desaguavam todas as tendências pro

Aplauso

Não tenho alinhamento automático com nenhum partido ou grupo ideológico da atual vida nacional. Nenhum. Situo-me na posição de esquerda independente, abominando todo e qualquer tipo de fundamentalismo

Padre Tércio...

...mais um desmanche do passado. E como dói. Não doem os músculos nem o coração, é o passado que dói. Quando cheguei ao Ginásio Diocesano Seridoense, que depois virou Colégio, em 1961, o diretor era M