• François

Pau de sebo

A brincadeira consistia num enorme pau ensebado, com sebo de carneiro capado, tendo no seu topo uma certa quantia de dinheiro. Quem conseguisse escalá-lo abocanhava a grana. A cada tentativa frustrada, o pau mais liso ficava. Até que, cansados, os pretendentes aceitavam socializar o prêmio. E formavam uma pirâmide humana, cada um no ombro do outro, até que o último a chegar retirava a grana, que seria dividida.

Qualquer semelhança com a nossa economia não será um absurdo. A diferença é que, na brincadeira, não havia mentira. Enquanto Paulo Guedes se esborracha a cada tentativa de subir no pau de sebo, uma mentira oficial é montada para enganar a assistência. O ministro mente, promete, disfarça. Aí o suposto chefe da brincadeira, chamada governo, tenta desviar a atenção com uma estultice programada. A cada crise, uma besteira. O objetivo é desviar atenção, para escapar de responder o fracasso de cada mentira. A última foi a denúncia de fraude eleitoral. Fraude denunciada por quem ganhou. Dever-se-ia anular o pleito.

Agora, após descer alguns palmos no pau de sebo, Guedes vale-se do coronavírus pra justificar o PIB despencante. Aguardemos a próxima "máxima" de Bolsonaro, na tentativa dos seus acólitos ávidos no exercício de raspar o sebo do pau.

Ou seguem o exemplo dos garotos, uns nos ombros dos outros, governo e legislativo, ou vão ficar descendo e vendo cada vez mais longe a grana no topo de um tronco inexistente.

42 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

O rinoceronte acoelhou-se

Pois é. O valentão de dois dias atrás virou coelho, quando lhe apertaram os colhões. Essa tchurma não engana. Tudo valentia de ocasião, esperando que as armas ostensivas e os músculos bombados imponha

O oitão do cajá

O Cajá era um sitio minimalista, de propriedade de minha avó, onde morava seu Bendito do Cajá. Nunca soube do seu sobrenome, conhecido era ele pelo pós nome do sitio onde morava. O sítio era tão sem g

Picaretagem interrompida?

Onde e por quem demonstra a maluquice do país, do qual alguém já disse há muito tempo: "No Brasil não será surpresa se um dia a Sexta Feira da paixão cair numa Terça Feira de carnaval". A que me refir