• François

"Pronde vai, Dadinha"?

Foi a pergunta que dona Zulmira fez, após assinar, na carteira, as férias da sua empregada doméstica.

“Tava pensando, dona Zulmira, num passeio pela Venezuela”. A patroa estranhou: “Venezuela, criatura, por quê”? Dadinha não teve dúvida. E explicou que foi o país mais citado na televisão, nos intervalos das novelas, que Dadinha não perde nenhuma. “Mas num posso mais”.

Dono Zulmira quis saber a razão dela não mais poder ir à Venezuela. E Dadinha explicou: “Seu Guedes disse qui nóis, do lar, num pode mais sair do Brasil. Intão eu acho que vou pra Grugueia, lá no Piauí”. “Gurgueia, Dadinha”, corrigiu dona Zulmira.

21 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

O nariz de Pinóquio...

...maior do que a Amazônia. Nunca na história da ONU, setenta e cinco anos, nem quando da guerra fria, em que mentiam soviéticos e americanos, um chefe de Estado mentiu tanto em tão pouco tempo. Quinz

O general e a dança da chuva

Um general, desses que empanzinam o governo, parece que de nome general Ramos, meu deus, disse que a chuva de ontem e hoje no Pantanal foi uma resposta de Deus à visita de Bolsonaro. General de quatro

Reinaldo Azevedo

Quando o Jornalista Reinaldo Azevedo tratava de forma cáustica, principalmente na Revista Veja, os detentores do poder, na época o PT e aliados, sob a liderança de Lula, eu discutia e o defendia nos e