• François

"Pronde vai, Dadinha"?

Foi a pergunta que dona Zulmira fez, após assinar, na carteira, as férias da sua empregada doméstica.

“Tava pensando, dona Zulmira, num passeio pela Venezuela”. A patroa estranhou: “Venezuela, criatura, por quê”? Dadinha não teve dúvida. E explicou que foi o país mais citado na televisão, nos intervalos das novelas, que Dadinha não perde nenhuma. “Mas num posso mais”.

Dono Zulmira quis saber a razão dela não mais poder ir à Venezuela. E Dadinha explicou: “Seu Guedes disse qui nóis, do lar, num pode mais sair do Brasil. Intão eu acho que vou pra Grugueia, lá no Piauí”. “Gurgueia, Dadinha”, corrigiu dona Zulmira.

22 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

O rinoceronte acoelhou-se

Pois é. O valentão de dois dias atrás virou coelho, quando lhe apertaram os colhões. Essa tchurma não engana. Tudo valentia de ocasião, esperando que as armas ostensivas e os músculos bombados imponha

O oitão do cajá

O Cajá era um sitio minimalista, de propriedade de minha avó, onde morava seu Bendito do Cajá. Nunca soube do seu sobrenome, conhecido era ele pelo pós nome do sitio onde morava. O sítio era tão sem g

Picaretagem interrompida?

Onde e por quem demonstra a maluquice do país, do qual alguém já disse há muito tempo: "No Brasil não será surpresa se um dia a Sexta Feira da paixão cair numa Terça Feira de carnaval". A que me refir