• François

Reunião de idiotas

Essa é a constatação. Um bando de "autoridades" jogando no lixo a dignidade litúrgica que deve presidir uma reunião ministerial. Todos, sem exceção. E o chefe da idiotice não só endossando, mas superando os acólitos. Uma patifaria "institucional".

O Guedes, viram o Guedes? "A Caixa Econômica e o BNDS são nossos, mas essa porra do Banco do Brasil está pronto pra ser vendido". Ministro da economia. Precisa dizer mais?

O da Educação é um escatológico bucal. Isso mesmo, caga pela boca diariamente. Não surpreendeu.

A "do Jesus na goiabeira" é uma maluquete que sai pinotando nos cascos, nenhuma surpresa.

O da Caixa Econômica comprou uma briga com a TV Bandeirantes, fazendo uma grave acusação. Vai dar em merda. Aguardem.

Os ministros militares num papel de fazer inveja aos criados de Tartufo, da peça de Molière, acumulando a hipocrisia e dissimulação do personagem principal.

A exceção? Teve. Rogério Marinho. Foi o único que comportou-se com dignidade e não jogou esterco na biografia.

E o chefe? Machado de Assis, vivo fosse, mandaria Simão Bacamarte com camisa de força e tudo esperá-lo na cerquinha do Palácio, nas defecadas matinais.

Nem nas madrugadas profanas da Ribeira antiga, da Travessa Venezuela, da Paris, do Arpeje. Nem no Tia Ciça de Mossoró, nem na Rua das Pedras de Martins, nos aconchegos de Pirrita, Chica do beco, Ozelita. Nem no Pinga Pus de Caicó, muito menos na Casa de Ana Raposa. Não. Em nenhum desses lugares, nas suas madrugadas, se falava tanta putaria. Sob o comando do cortesão. Do gigolô da democracia, que confessa querer armar a população para intimidar e emparedar as instituições. A necropolítica.

Sobres os textos não divulgados, acertadamente pelo Ministro Celso de Melo, não surtirá efeito. Os países agredidos já sabem tudo do que foi dito.

Le Brésil n'est pas un pays sérieux, frase de um secretário de embaixada, atribuída ao general De Gaulle, que nunca disse isso, ficou no chinelo. O Brasil é um país sério, sim senhor. Contudo, hoje, é um país sério desgovernado por moleques. No sentido escatológico de molecagem. Sob o silêncio e anuência de "generais", com caras de patetas.

Dizer o quê? Basta ver.

77 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Paulo Guedes, o bufão...

...que só bufa. De economia ou de ações na economia, nada. Absolutamente nada. Seus últimos feitos recentes foram a participação na reforma da economia chilena, que resultou na falência do Chile e na

Em cada avaliação...

... uma tendência. É o que se lê sobre o resultado das eleições. Entre os polarizados, cada lado avalia trazendo mais cinza do braseiro. Já que brasas de mesmo, mesmo, ninguém encontra com fartura. Do