• François

Rubão, Rubinho

E por falar em Ditadura lembrei de Rubens Lemos, o Rubão, jornalista, boêmio, radialista, tarado por futebol e samba. Poderia ter tido uma vida suave, no mundo dessas suas paixões.

Mas não. Uma paixão maior entortou sua vida. A paixão pela liberdade, pela solidariedade e pelo amor ao seu país. Era o Taka, do PCBR, codinome de um voluntário numa luta inglória. Não pela derrota anunciada, mas pela bosta de democracia em que desaguamos.

"Sobem morros/ descem rios/ barba e vida por fazer". Esses versos não são de Vandré. Mesmo estando numa canção dele. Estavam os dois, Vandré e Rubens, exilados no Chile. Vendo-os, Vandré perguntou a Rubão se poderia usá-los. Não só autorizou, como dispensou o crédito. Rubão me contou. Algum tempo depois, perguntei a Vandré e ele confirmou. Pouca gente sabe disso.

Uma das alegrias que tive nos últimos tempos da nossa imprensa foi ver a convocação de Rubinho para compor o quadro de colunistas da Tribuna do Norte. Um time de craques.

Rubinho está tecendo a delícia dos leitores de Futebol. Coisa da sua paixão e do seu prazer. Mesmo que trate do que mais gosta, também é do que mais sofre. Sabe tudo de Futebol em todos os tempos, é o prazer. Torce pelo ABC e pelo Vasco, é o sofrimento!

43 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Em cada avaliação...

... uma tendência. É o que se lê sobre o resultado das eleições. Entre os polarizados, cada lado avalia trazendo mais cinza do braseiro. Já que brasas de mesmo, mesmo, ninguém encontra com fartura. Do

Aprende ou leva pau

Quantas derrotas serão suficientes, quantas vitórias jogadas na vala da expectativa, quantas lições serão ignoradas pra que neguim decida parar, pensar, agir e resolver o exercício da autocrítica? Aut

Fátima Bezerra bolsonariou?

Parece que sim. Num momento em que os casos de Covid multiplicam-se no Estado, o governo Fátima Bezerra publica uma decisão no mínimo estúpida. O que diz o texto publicado? Que os servidores estaduais