• François

Seis por meia dúzia?

Ou coturno por jaleco? Pelas declarações primárias do novo ministro da saúde, de um ministério inexistente, parece que só muda a cor da farda. Sai o verde oliva, entra o branco gelo.


O Dr. Queiroga, paraibano que fez residência no Hospital Adventista Silvestre, no Rio de Janeiro, é bolsonarista. Até aí tudo bem. É íntimo da família Bolsonaro. Tudo bem. É evangélico. Tudo bem. Não apoia o isolamento social, defende prescrição médica de medicamentos não comprovados, concorda com a opinião "médica" de Bolsonaro. Aí, paciência, nada bem. Tomara que entenda de logística mais do que e general Garcia, ops, Pazuello.


Quando um brasileiro, em Lisboa, perguntou a um lisboeta "por que vcs, portugueses, não fazem piadas com brasileiros"? O português respondeu: "E precisa"?

53 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Ciro e a cangalha

Votei em Ciro Gomes nas eleições passadas. E disse na época que ele era o mais preparado de todos os candidatos. E o único que oferecia ao eleitor um programa de governo. Nas mesmas circunstâncias, re

A cara chorosa da Direita...

...dá prazer. Independentemente do mérito desse julgamento de oito a três sobre a incompetência do julgamento e condenação de Lula na furna da onça de Curitiba, o que me alegra é ver a cara de choro d

Uma flor de Nantes/França...

...para Cajuais da Serra/ Martins. De Sueleide Suassuna. "Uma frô Entre um pneu e um tronco Uma rosa pra acalentar nosso pranto De saudade de um Brasil De céu anil De saudade da minha terra De Cajuais