• François

Sobre o papo com Vlado

Essa conversa com Vladimir Carvalho, craque da cinematografia nacional, foi um momento descontraído em que abusei da sua gentileza para tratar de um assunto marcante na sua vida de cineasta e denunciador de um período de trevas da vida política nacional.


Tudo muito informal, sem pretensão de registro esmerado, mas Raíssa aproveitou para marcar o momento. E conseguiu. Mesmo que a descarga de bateria de um celular tenha interrompido o relato do cineasta, serve para chamar a atenção dos interessados nesse evento terrível que foi a filmagem de "Cabra Marcado para Morrer". Filmagem, censura, violência, ditadura. E nunca é excesso a relembrança dessa nojeira. Nunca. E se incomodar, melhor ainda. É preciso incomodar, para não esquecer.


Truncado, mesmo assim, o registro marca duas lembranças. A principal, o relato de Vlado. A outra, para mim, também principal, a fotografia desse encontro. Com essa figura excepcional de brasileiro, que é Vladimir Carvalho. Valeu, Raíssa. E Vladimir, acertadamente, chama-a de colega.

47 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

...da derrota de Bolsonaro. É Lula? Não. Lula sabe que nada está definido. Eleição e mineração só depois da apuração. Lição do velho pessedismo dos tempos saudosos do Brasil ingênuo e democrático. Inc

...um frouxo armado! Bolsonaro grita histericamente num palanque: "Povo armado não será escravizado". Mas não diz, "homem armado não será assaltado". Por que será que não diz? Vou contar. Vinha o ex-c

Acompanhei por muitos dias vários portais da Direita, bolsonaristas ou moristas, e descobri o óbvio. O discurso monocórdio, chato, paulificante. Portais, blogs e rádios televisadas. Vendedores de opin