• François

Taí a resposta, Odorico

Atualizado: Mai 30

Odorico Paraguaçu queria inaugurar um cemitério. Sua única obra. E sofria por não morrer ninguém. Fez de tudo por um cadáver. E o cemitério acabou inaugurado por ele próprio, cadáver e não prefeito.


Bolsonaro foi inaugurar uma pinguela no Amazonas. Ou melhor, reinaugurar. Pegaram a pinguela, uma ponte rústica que já havia, puseram proteções laterais, chamaram de ponte e lá foi o ridículo Odorico "inaugurar". Dezoito metros de pinguela. Fez discurso pra mata, pôs um cocar de penas cinzentas irregulares, horrível, e falou sobre índios. Os mesmos índios que ele pretende reprimir reduzindo suas terras.


Mas né disso que trato não. É das manifestações de hoje, pelo Brasil afora, que quero falar. Ou melhor, escrever. Só a Avenida Paulista, só ela, põe no chinelo todas as manifestações bolsonaristas, desses milicianos rurais e urbanos, das últimas manifestações e provocações, de semanas seguidas. Todas. No chinelo. Era um recado que os senhores golpistas queriam? Receberam. Pelo país todo, em várias cidades. E como é dado a todo golpista neofascista a posse da covardia, só resta por a viola no saco. E o saco no rabo.


A Democracia agoniza, mas não morre. Obrigado, Nelson Sargento!

47 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Rifa macabra

Isso não é um governo. É uma rifa clandestina entre amigos e sicários da população, posto que dos atos e omissões o resultado foi a mais cruel mortandade populacional da história do Brasil. Amigos civ

As tripas de um país fecal

Cujo presidente dá um susto nos aliados ao ter interrompida a tripa cagaiteira. Pois pois, como diria um português de Lisboa. "Ô pá, lamento, mas se todo mundo morre um dia, como disse o próprio gajo,

Só Cagão? Não...

Azarão também. Cagou para a CPI e azarou a Seleção. Onde Bolsonaro põe a torcido o azar hospeda-se junto. Torceu pro Trump, Trump lascou-se. Torceu na eleição da Bolívia, a esquerda venceu. Torceu pel