top of page
  • Foto do escritorFrançois

Tomás

Aproveite o recurso prometido/

E renove o estoque de Kaol./


Estrelas opacas/ nos ombros recentes/

Indicam Kaol vencido./


Vencido também o tempo/

do caráter opaco,/

Em cujos ombros brilhou a indecência.


Viu-se de tudo,/ menos o brilho das estrelas,/

Nos bolsos recheados do generalato/

da concupiscência./

Velhos, pijamados, cínicos,/

de trapaças e golpes sonhados./

Agora, recolhem-se, vencidos,/

Na alcova imunda, a lamber, no resmungo,/

as feridas nojentas dos decaídos./


Pois seja, General Tomás,/

o polidor de estrelas novas./

Exiba-se, sem temor, à luz do sol./

E em vez do viagra, na suspeita compra,/

ponha nos ombros o brilho da paz./

Renovando ou não o estoque de Kaol.



65 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Povo e o fascismo pentecostal

Um milhão de pessoas na rua, numa manifestação, não é Povo. Nem dez milhões, nem cem milhões. É Massa. Merece respeito? Sim. Mas não é povo. Povo é o conjunto de todos de um país, cada um compreendido

Pequeno burguês de esquerda

Certa vez, um comentarista do Blog de Carlos Santos, pensando me agredir, chamou-me de ex-comunista. Eu respondi confirmando, para desencanto dele. Disse, na época, que concordava com a afirmação. E q

Desaforismos ao pé do chope.

I- Se em cada cabeça, uma sentença; em cada bunda, uma sentada. II- Tolstói disse que "certas pessoas ao entrarem numa floresta, só veem lenha para a fogueira". Hoje, muita gente olha para para a mu

bottom of page